Ver Feed RSS

Calibre 12

A História da CyanogenMod

Avalie este Post de Blog
por em 23/04/13 às 19:38 (732 Visualizações)
          

CID, a mascote oficial da CyanogenMod


Impossível falar de Android sem citar, quase que por simbiose, a CyanogenMod. E, de fato, as histórias se confundem! Esse é o Mod mais amado e popular do mundo e merece seu lugar ao sol.

Em 2008, após a descoberta de um método que consistia em obter privilégios de administrador (o famigerado acesso root) incentivou um grupo de desenvolvedores a criarem firmwares alternativas. Em meados de 2009, um destes desenvolvedores - JesusFreke - paralizou seus trabalhos em firmwares e sugeriu que os usuários alternassem para uma versão de sua ROM que estava sendo modificada pelo Dev conhecido como Cyanogen (Steve Kondik). O nome desta variante foi denominada CyanogenMod.

Seu primeiro projeto foi uma Custom ROM para o aparelho T-Mobile G1 rodando Android 1.5, batizado por aqui como HTC Dream. Não era a única Custom da época, mas tornou-se muito popular entre os usuários e desenvolvedores. Com o iminente crescimento do Sistema da Google, multiplicaram-se os dispositivos e, é claro, o interesse por customizações acompanhou a procissão... A grande vantagem da CyanogenMod é que ela provia um fôlego extra para aparelhos mais antigos.

A popularidade da ROM crescia rapidamente, na mesma proporção que desenvolvedores desejavam fazer parte da equipe de Kondik. Surge a famosa Equipe Douche, que contribui rapidamente para a inclusão de vários recursos e dispositivos suportados.
Mas nem tudo são flores... Ainda em 2009, houve um sério conflito entre a Google e Kondik. A Gigante de Montain Valley não estava nada satisfeitos que a ROM contivesse seus aplicativos (Gmail, Youtube, Market); Houve uma avalanche de processos e impedimentos legais para que fossem retirados do Mod. Após um um conturbado acordo, ficou estabelecido que tais aplicativos fossem disponibinizados de forma separada. Nasce, então, a gapps para CyanogenMod.

As contribuições de Kondik e sua equipe para a plataforma não param! Agora é hora da Big G se render à competência da equipe Douche. A Google incorpora o USB Thethering e o Pinch-To-Zoom ao Android, consagrando indelevelmente a importância desses incansáveis desenvolvedores.
Em 2010, a quinta versão do Mod trocou o launcher padrão do Android (TW Launcher) pelo ADW Launcher. Esta mudança oferece ao usuário uma gama muito mais ampla de possibilidades e efeitos. Durante o mesmo ano, a CyanogenMod esteve presente no mercado em mais de 2,5 milhões de Smartphones! A Samsung, que não é besta, também estava de olho... Em agosto de 2011, contratou o fundador da CyanogenMod para fazer parte da equipe de engenheiros de Software.

No final desse mesmo ano, a Google disponibilizou o código-fonte do Ice Cream Sandwich (Android 4.0) e uma nova maratona se inicia para adequar-se à nova versão, visto que a arquitetura do código foi totalmente remodelada, fato esse que fez a equipe atrasar bastante o fork. Vencida mais esta etapa, em 04 de abril de 2012 foi apresentado Cid (abreviação de CyanogenMod ID) como nova mascote da ROM, em substituição ao Bugdroid da versão 9.

Não há dúvida alguma sobre o mérito dessa ROM. Sua importância é indiscutivelmente apreciada, tanto por grandes corporações como para os usuários comuns. Claro que há uma série de outros Mods de comparável relevância, mas nenhum se destaca dessa forma.

Uma coisa é certa: A CyanogenMod veio para ficar!

Atualizado 23/04/13 em 19:47 por [ARG:5 UNDEFINED]

Categorias
Não Categorizado

Comentários

  1. Avatar de Firmino Neto
    Belo texto e ótima informação, espero que mais pessoas usem cyanogenmod.

    Calibre, você está de parabéns!
  2. Avatar de Ethernal
    Excelente texto. Muito esclarecedor até para os amantes da CM.

    Valeu Calibre12.